Home Destaques Falta transparência sobre a Covid-19 em São Caetano do Sul

Falta transparência sobre a Covid-19 em São Caetano do Sul

961
0

A cidade de São Caetano do Sul, na região do ABC paulista, já testou 25% da população contra a Covid-19 e descobriu que o número de pessoas infectadas pela doença pode ser até 4 vezes maior do que os dados oficiais divulgados.

Segundo a prefeitura, 37 mil moradores já fizeram algum tipo de teste. A população da cidade é de 161.127 habitantes, conforme dados do IBGE de 2019.

O inquérito epidemiológico revela que mais de 9.637 mil moradores tiveram ou têm contato com o vírus (ou seja, já possuem anticorpos para a doença). Mas a Prefeitura tem apenas 2.024 casos confirmados.

Mesmo com o comércio funcionando e já na fase amarela do Plano São Paulo de reabertura durante a quarentena de coronavírus, a cidade de São Caetano do Sul faz um mutirão de testagem da população. Até idosos passaram em drive-thru para um teste rápido.

Os testes têm sido feitos em todos os lugares, dentro de carros, em bloqueios no trânsito, nos cortiços, até na casa das pessoas.

Os dados do inquérito apontam que a subnotificação ainda existe, mas a curva de infectados não está crescendo mais.

“Quando nós fazemos um inquérito sorológico, a gente quer saber como esta a dinâmica da epidemia naquele município. Para saber o número de pessoas que tiveram contato com o vírus, mesmo que assintomáticas, portanto sem sintomas, fazendo com que a medida que eu tenha o número alto de pessoas que já entraram em contato com o vírus eu possa instituir medidas de flexibilização muito menos rígidas”, disse o médico Jean Gerentchen.

“Porém, se eu tiver um número de pessoas expostas muito baixo, essas medidas de flexibilização, elas devem ser muito cuidadosas, na medida que eu ainda tenho uma população que nós chamamos vulnerável, ou seja, que não se expôs ao risco e tem o risco de adoecer”, acrescentou ele.

Segundo a secretária de Saúde da cidade, Regina Zetoni, a cidade está num “platô, ou seja, a taxa de infecção não está aumentando como vinha aumentando da primeira para a segunda fase (do inquérito), está numa fase de estabilidade de infecção. A taxa de contágio estabilizou”, disse ela.
“Significa que o número de pessoas que está se infectando não está aumentando. Então, as medidas de higiene, as medidas sanitárias estão sendo efetivas. O distanciamento, o uso de máscaras, o uso do álcool em gel, todas aquelas medidas, o isolamento social estão sendo efetivas”, acrescentou ela.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here