Home Destaques PIB do Brasil cresce 0,9% no 2° trimestre de 2023

PIB do Brasil cresce 0,9% no 2° trimestre de 2023

3499
0
Crane car move and carry container box from container stack loading to truck in container box deposit conpany, this image can use for Business, logitic, import and export concept.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 0,9% no 2º trimestre de 2023, na comparação com os três meses imediatamente anteriores, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) .

Este é o oitavo resultado positivo consecutivo do indicador em bases trimestrais. O saldo vem depois de a atividade econômica brasileira crescer 1,8% no 1º trimestre, com uma forte expansão da agropecuária.

Neste 2º trimestre, a agropecuária seguiu em alto patamar, apesar de um leve recuo. O setor teve queda de 0,9%, mas partindo de uma base de comparação alta do período anterior, quando havia disparado 21%, na maior alta para o setor desde 1996.

Agora, o desempenho positivo do PIB veio espalhado também nos demais setores, puxado por bons desempenhos dos serviços (0,6%) e da indústria (0,9%). O setor de serviços, sozinho, equivale a 70% do PIB brasileiro, e seu desempenho tem o maior peso no resultado total de crescimento.

Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 2,651 trilhões. Foram R$ 2,315 trilhões vindos de Valor Adicionado (VA) a preços básicos, e outros R$ 335,7 bilhões de Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios.

Em relação ao mesmo trimestre de 2022, o PIB brasileiro teve alta de 3,4%. Na janela anual, a alta acumulada em quatro trimestres é de 3,2%. E, no 1º semestre de 2023, o ganho foi de 3,7%. (Saiba mais abaixo)

Principais destaques do PIB no 2º trimestre:

Serviços: 0,6%
Indústria: 0,9%
Agropecuária: -0,9%
Consumo das famílias: 0,9%
Consumo do governo: 0,7%
Investimentos: 0,1%
Exportações: 2,9%
Importação: 4,5%

Melhora para o trimestre

O comparativo com o 2º trimestre de 2022 mostra resultados fortes em todos os setores, exceto os investimentos. O resultado geral do PIB foi de alta de 3,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

A agropecuária tem crescimento relevante em relação ao ano passado, com alta de 17% entre um trimestre e outro. É o melhor resultado entre todos os setores analisados.

De acordo com o IBGE, houve bons desempenhos especialmente em culturas de soja, o milho, o algodão e café. A agropecuária representa cerca de 8% do PIB nacional.
No interanual, o grande destaque é a agropecuária, com a safra de soja concentrada no primeiro semestre. O PIB continua acelerando, mas já se nota uma desaceleração com a política monetária fazendo efeito na economia.
— Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

A indústria teve alta de 1,5% no mesmo comparativo entre os 2º trimestres. O instituto destaca a indústria extrativa, que subiu 8,8% entre um período e outro, apoiada na cadeia de petróleo e minérios ferrosos.

Já os serviços tiveram alta de 2,9% e foram beneficiados pelas atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (6,9%). Os seguros foram destaque por aumento de demanda por parte da sociedade, enquanto houve redução de sinistros, afirma o IBGE.

Ainda em serviços, Informação e comunicação (3,8%), Transporte, armazenagem e correio (3,4%), Atividades imobiliárias (2,8%), Outras atividades de serviços (2,4%) também tiveram altas relevantes. Em Transporte, por exemplo, a própria safra recorde do agro e logística de e-commerces favoreceram o resultado.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here