Home Destaques ‘Tem ministros que não são trocáveis’

‘Tem ministros que não são trocáveis’

275
0

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que “tem ministros que não são trocáveis”.

Ele deu a declaração durante discurso, no Palácio do Planalto, na cerimônia de sanção da lei que retomou o programa Mais Médicos.

O petista voltou a afirmar que a ministra da Saúde, Nísia Trindade, não deixará o cargo. Partidos do Centrão têm interesse em assumir a pasta, em troca da ampliação da base do governo no Congresso.

“Disse para Nísia publicamente: ‘Tem ministros que não são trocáveis’. Tem pessoas e tem funções que são uma coisa da escolha pessoal do presidente. Eu disse, publicamente, ela é ministra do Brasil, ela é minha ministra. E, portanto, ela tem uma função a cumprir. sabe que única perspectiva de sair é se não cumprir a função correta dela. isso vale para mim, para todo mundo”, afirmou o presidente.

Lula também ironizou especulações de que fará novas substituições no primeiro escalão do governo. O Palácio do Planalto confirmou que Celso Sabino será nomeado ministro do Turismo no lugar de Daniela Carneiro.

“Estamos em período de entressafra. O Congresso está em férias, e todo dia leio nos jornais a troca de ministros. Eu já troquei todo mundo, só falta eu mesmo me trocar”, disse.

Nos bastidores, partidos do Centrão têm reivindicado mais espaço na Esplanada dos Ministérios. O Ministério do Desenvolvimento Social, que cuida do programa Bolsa Família e é chefiado por Wellington Dias, é um dos alvos de desejo do grupo de partidos.

Os comandos do Ministério do Esporte, que hoje está com Ana Moser, da Caixa Econômica Federal e dos Correios também são disputados.

Estão descartadas as trocas nos Correios e nos ministérios:

  • do Esporte
  • do Desenvolvimento Social
  • da Saúde

E podem mudar de comando (negociações ainda em andamento):

  • Ministério da Mulher: sairia Cida Gonçalves, entraria Luciana Santos;
  • Ministério de Ciência e Tecnologia: sairia Luciana Santos, a vaga seria oferecida ao Centrão;
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio: sairia Geraldo Alckmin que acumula a vice-presidência da República, e assumiria Márcio França;
  • Ministério de Portos e Aeroportos: sairia Márcio França, a vaga seria oferecida ao Centrão.

Caixa Econômica Federal

O PP, partido chefiado por Ciro Nogueira (PP-PI) e ao qual é filiado o presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), tenta emplacar um aliado na presidência da Caixa, exercida atualmente por Rita Serrano.

O banco público é o principal operador do programa Minha Casa, Minha Vida; e já foi dominado pelo PP. Na gestão do ex-presidente Michel Temer, Gilberto Occhi foi indicado pela sigla para presidir a instituição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here