Home Destaques Ex-ministro diz que substituto no STF precisa respeitar Constituição, e suportar pressão

Ex-ministro diz que substituto no STF precisa respeitar Constituição, e suportar pressão

246
0

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que o magistrado que vai substituí-lo na Corte precisará respeitar a Constituição, ter coragem e suportar pressões.

Prestes a completar 75 anos de idade em maio, Lewandowski decidiu antecipar sua aposentadoria e deixará o Supremo nesta terça-feira.

Caberá ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) indicar o sucessor do magistrado na função. O substituto precisará de aval do Senado para tomar posse.

Questionado sobre qual deve ser o perfil do novo ministro do Supremo, Lewandowski afirmou:

"Independente de gênero, cor e raça, quem vai me substituir precisa respeitar a constituição, ter coragem e aguentar pressão".

Ele deu a declaração, durante entrevista, depois de receber uma homenagem do ministro da Educação, Camilo Santana.

Lewandowski foi indicado ao STF pelo presidente Lula em 2006. Na entrevista que concedeu nesta terça, também fez um balanço dos 17 anos em que esteve na Corte.

“Eu penso que o STF progrediu bastante, sobretudo, em relação aos direitos humanos e fundamentais. O Supremo sempre agiu no sentido de respeitar a dignidade da pessoa humana”, avaliou o ministro.

No período em que Lewandowski esteve no STF, a Corte analisou processos relacionados aos escândalos de corrupção do mensalão e do petrolão. Ele também presidiu, no Senado, a sessão que resultou na cassação do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).
Mandato para ministros

Em entrevista à GloboNews, também nesta terça, Lewandowski defendeu a adoção de mandatos com prazo definido para membros de tribunais superiores do Brasil.

Na avaliação dele, de 10 a 12 anos de mandato é um bom prazo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here