Home Esportes Ricciardo é liberado para o GP do Bahrein após negativo para Covid-19

Ricciardo é liberado para o GP do Bahrein após negativo para Covid-19

619
0

Quatro dias após obter um teste positivo para a Covid-19 e desfalcar a McLaren na pré-temporada da Fórmula 1 2022 no Bahrein, Daniel Ricciardo está liberado para participar do primeiro GP do ano, também no Bahrein, no próximo fim de semana. A informação foi confirmada pela própria equipe, que anunciou que o australiano obteve um novo exame negativo.

  • A McLaren confirma que depois de testar positivo para Covid-19 na semana passada, Daniel retornou um número de testes negativos e vai retornar ao paddock nesta quinta-feira, pronto para competir no GP do Bahrein deste fim de semana. Daniel tem se sentido melhor a cada dia e continuou a se recuperar no isolamento, seguindo as regras locais do Bahrein – comunicou a McLaren.
    O australiano, que fará sua segunda temporada pelo time em 2022, se ausentou do primeiro dia de testes em Sakhir por problemas de saúde inicialmente não revelados. O positivo para o coronavírus veio na sexta-feira, segundo dia da pré-temporada; ele já estava em isolamento e manteve-se afastado.

A indisposição chegou a impedir que Ricciardo participasse das fotos oficiais em grupo da F1, registradas no primeiro dia de testes. Assim, Lando Norris seguiu sozinho no comando do MCL36, carro do time na temporada.

Alguns dias antes, porém, o piloto de 32 anos chegou a aparecer – sem máscara – entre os outros 17 pilotos do grid em uma campanha contra a guerra promovida no Circuito do Bahrein favor da Ucrânia – alvo de invasão da Rússia.

Ainda durante a pré-temporada no Bahrein, a Alpine anunciou que liberaria seu piloto reserva e de testes Oscar Piastri, campeão da Fórmula 2 no último ano, para desempenhar também a função de substituto na McLaren, na impossibilidade de Ricciardo ou Norris competirem pelo time.

Ricciardo é o sétimo piloto da F1 a contrair o coronavírus ao longo dos últimos três anos. O primeiro foi Sergio Pérez, que perdeu duas corridas na Racing Point (hoje Aston Martin) em 2020 e foi substituído por Nico Hulkenberg.

O alemão retornou ao time em outubro do mesmo ano para ocupar o lugar de Lance Stroll, também positivo para a Covid-19.

Em dezembro, foi a vez de Lewis Hamilton testar positivo, cedendo seu assento para George Russell no GP de Sakhir. Nas férias, Charles Leclerc precisou se isolar após confirmar a doença, e chegou a ser reinfectado após a temporada de 2021.

Kimi Raikkonen, ex-Alfa Romeo e Nikita Mazepin, ex-Haas, também desfalcaram suas equipes após os exames positivos no último ano.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here