Home Destaques PF deve encerrar inquérito das joias do acervo da gestão Bolsonaro

PF deve encerrar inquérito das joias do acervo da gestão Bolsonaro

58
0

A Polícia Federal prevê encerrar em maio o inquérito que investiga se o ex-president e Jair Bolsonaro e ex-assessores venderam joias do acervo presidencial de forma ilegal, em troca de benefícios pessoais. A última diligência será feita na semana que vem, nos    Estados Unidos

O encerramento do inquérito é o momento em que a PF conclui quem praticou crimes – e quais foram os crimes. Bolsonaro e seus ex-assessores devem ser indiciados.

O relatório final com as conclusões e os detalhes sobre os possíveis indiciamentos será enviado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Uma equipe da Polícia Federal vai este mês aos Estados Unidos aprofundar as investigações que envolvem o ex-presidente Jair Bolsonaro e a venda de joias do acervo da Presidência da República.

Os agentes foram autorizados a fazer diligências para concluir investigação sobre a venda dos itens valiosos no exterior. A viagem está marcada para 25 de abril.

A equipe brasileira será formada por um delegado e um agente. O roteiro de investigação incluiu diligências nas cidades de Miami (Flórida), Wilson Grove (Pensilvânia) e Nova Iorque (NY).

Acompanhamento do FBI

A primeira parte da cooperação internacional foi concluída com o envio de documentos e informações bancárias dos envolvidos nas investigações. Agora serão feitas diligências de campo, inclusive entrevistas e colheita de depoimentos.

Os policiais serão acompanhados por agentes especiais da polícia americana e irão utilizar a estrutura do FBI, a polícia federal americana, durante as investigações. Entre as ações previstas está a tomada de depoimentos dos comerciantes das lojas onde foram vendidas e recompradas as joias.

Para conseguir a autorização, os investigadores brasileiros descreveram quais são as ações necessárias e o FBI autoriza o que estiver em conformidade com a legislação americana.

Neste caso, a Polícia Federal teve todos os pedidos atendidos. Após a viagem, os investigadores devem concluir o inquérito.

Histórico

O ex-presidente Jair Bolsonaro ganhou joias e presentes no exercício do mandato, e investigações da PF mostram que os itens começaram a ser negociados nos EUA em junho de 2022.

Entre elas estava um kit de joias composto por um relógio da marca Rolex de ouro branco, um anel, abotoaduras e um rosário islâmico entregue a Bolsonaro em uma viagem oficial à Arábia Saudita em outubro

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here